segunda-feira, dezembro 19, 2016

- o carteiro -
Olá Pai Natal, como estás do teu reumático? Este ano, não estou com muita vontade desta coisa toda do Natal. O que até é contraditório, face a este post... Não é nada pessoal, mas eu fico a pensar, a pensar... enfim... No Natal lembro-me sempre onde estava no Natal anterior e penso como as coisas mudaram... Este ano sinto-me cansada. E mais não digo.

Ora bem: sabes que o que preciso não são livros, mas estantes. De qualquer forma prefiro pedir-te livros: não tem que enganar. Já as estantes... não sei se conheces em profundidade o mundo IKEA. Sabes que também não sou mulher para pulseiras Pandora. Por isso vê lá o que os duendes podem fazer por mim. beijos e abraços, beluga (P.S. quando estiveres a ler isto, endireita as costas)

[só na amazon ou na book depository]
The Byzantine Rite;
- Masterpieces in Detail: Early Netherlandish Art from van Eyck to Bosch;
- Noah Charney, The Art of Forgery
- Ornament and Illusion: Carlo Crivelli of Venice
- Inventing Beauty: A History of the Innovations that made us beautiful 
- Risque Beauty - Beauty Secrets of History Most Notorious Courtesans
- Early Christian and Byzantine Art
- Image on the Edge: The Margins of Medieval Art
- Jay Parini, Every time a friend succeeds something inside me dies (biografia de Gore Vidal) 

[ainda por ler e ter]
- Salman Rushdie, Uma Memória
- Thomas Mann, Tonio Kroger 
- Stefan Zweig, Amok
- Stefan Zweig, O Mundo de Ontem
- Gustave Flaubert, Bouvard e Pécuchet
- Christopher Hitchens, Deus não é Grande
- Bernardino Sá Gomes, Carlucci vs Kissinger: Os EUA e a Revolução Portuguesa
- Thomas Mann, As três últimas novelas;
- Robert Musil, O homem sem qualidades (dois volumes);
- Thomas Bernhard, Autobiografia;
- Nikolaus Wachsmann, KL;
- Jacques Le Goff, A História deve ser dividida em pedaços?;
- Dostoievsky, Os irmãos Karamazov;
- Balzac, A comédia humana;
- Hans Küng, O Cristianismo;
- Eça de Queirós, O conde de Abranhos;
- Slajov Zizek, qualquer um, excepto "Violência"
- Paul Celan, Não sabemos mesmo o que importa;
- Antonin Artaud, Van Gogh, o suicidado da sociedade;
- História Universal da Música 1 e 2;
- Daniel Faria, Poesia;

[desejos de natal do ano passado, não concretizados, mas lidos] 
- Celine, Viagem ao fim da noite;
- Robert Graves, Conde Belisário;
- Thomas Mann, Dr. Fausto;

 [desejos de natal do ano passado, concretizados e lidos]
- Gustave Flaubert, A educação sentimental;
- Dostoievsky, Os demónios;
- Albert Camus, O mito de Sísifo;
- Eça de Queirós e Ramalho Ortigão, O mistério da estrada de Sintra;
- Edmund de Waal, The hare with amber eyes;
- Alberto Caeiro, Poesia;
- Susan Sontag, Olhando o sofrimento dos outros;
- Hannah Arendt, As Origens do Totalitarismo;

4 Comments:

Blogger beluga said...

Pai Natal

O que queria dizer e não disse - talvez por não ter conseguido - é que este ano me sinto cansada. E não é fisicamente. As palavras que descrevem esse sentimento são de uma música que tenho quase a certeza ser uma dessas coisas pop de agora. Até tenho medo de perguntar ao Sr. Google... Bem, uma das partes da música diz isto: my kindness is taken for weakness. Sabes quando te dás aos outros e eles fecham-se em copas? Tu não sabes como é: és o Pai Natal, tens grande aceitação entre diferentes grupos etários e sociais. Mas é isso.

6/12/16 10:13 da tarde  
Blogger beluga said...

Olá beluga, olá Pai Natal

Beluga, beluga... que lista é esta? O Slavoj Zizek, essa Fanny da sociologia contemporânea que funga mais que o Trump?!Dois livros sobre beleza?!

Mais te valia ter pedido berloques para a Pandora!

6/12/16 10:41 da tarde  
Anonymous Pai Natal said...

Cara Beluga,
isto é alguma brincadeira?! Uma lista de 30 livros!, julga que a crise não chegou também aqui ao Pólo Norte? E além disso desorganizada, os títulos nem sequer estão listados alfabeticamente, o Thomas Mann aparece duas vezes...
Bom, não se esqueça de que o Pai Natal vê tudo. Eu bem sei quem são as meninas mal comportadas e as que praticaram boas ações e comeram a sopinha toda. A ver vamos, a ver vamos... mas isto de finanças e auroras boreais está muito mal.

7/12/16 11:17 da manhã  
Blogger beluga said...

Olá Pai Natal

Esse comentário faz-me lembrar uma piada do Woody Allen: duas senhoras vão a um restaurante e diz uma para a outra "esta comida é tão má!" e a outra responde: "pois é, e vem em porções tão pequenas!". Ou seja, o que é que interesse estar ou não organizada por ordem alfabética se o Pai Natal já está a dizer, logo à partida, que é uma lista longa e que estamos em crise?

Bem, agora a sério: não é uma lista organizada e serve para o Pai Natal escolher aqueles/aquele que quer oferecer. Compreendo que tenha um grande orçamento para gastar com o Pacheco Pereira, por isso fiz uma lista modestinha que, de resto, é composta quase na totalidade por títulos do ano passado. Mas pode acreditar - o Pai Natal deve ser avençado com o divino e por isso tem acesso a esta informação - que fui uma boa menina (aliás, boa demais e talvez seja esse o problema) e que, não fosse a minha compleição, poderia alimentar-me só de sopa.

Ainda há pouco tempo estive a pesquisar sobre o que teria de fazer para poder ver a Aurora Boreal. Talvez para o ano...

Boa noite e cuidado com as compras.

7/12/16 11:11 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home